Bala De Prata – Fernando e Sorocaba

Publicado: agosto 3, 2010 em Fernando e Sorocaba, Nacional

Criminosa
Não posso olhar dentro do seu olhar,
Bala de Prata acerta pra matar.
Virei seu refém e não quero escapar.
Bandida
Você atirou em minha direção,
E acertou bem no meu coração.
Minha vida ficou na palma de suas mãos.

Hoje cedo acordei mas sei lá
uma coisa diferente em mim
O meu corpo arranhado, suado,
uma história sem começo e fim
Ela entrou no meio da noite,
tem a chave do meu coração
de repente soltou seus cabelos
me entreguei sem ter reação.

Não posso olhar dentro do seu olhar,
Bala de Prata acerta pra matar.
Virei seu refém e não quero escapar.
Bandida
Você atirou em minha direção,
E acertou bem no meu coração.
Minha vida ficou na palma de suas mãos.

Estou vivendo na cela da paixão
eu fui condenado pelo amor
Ela é perigo é abrigo
uma mistura de querer e dor
Ela é um pouco do fogo e do gelo,
ela é sol é chuva de verão
O seu charme me fez prisioneiro
invadiu de vez meu coração.

Não posso olhar dentro do seu olhar,
Bala de Prata acerta pra matar.
Virei seu refém e não quero escapar.
Bandida
Você atirou em minha direção,
E acertou bem no meu coração.
Minha vida ficou na palma de suas mãos.

Criminosa
não posso olhar dentro do seu olhar,
Bala de prata acerta pra matar.
Virei seu refém e não quero escapar.
Bandida
Você atirou em minha direção,
E acertou bem no meu coração.
minha vida ficou na palma de suas mãos.

Criminosa,
Criminosa.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s